desfaço os sinais dos inventores de mentiras, e enlouqueço os adivinhos

A conspiração do bórax - Como se impediu a cura da artrite | 21Set2012 13:16:54

natural_cure_forbidden_000301_titleimage.jpg

possvel que no consiga imaginar que o brax, esse humilde inseticida e detergente da roupa, tenha o potencial para derrubar, sozinho, todo o nosso sistema econmico. Mas no tem de se preocupar, o perigo foi reconhecido e j esto a ser tomadas as medidas necessrias para resolver a situao. Vou comear pelos factos bsicos e ir perceber o que quero dizer medida que a histria se desenrola.

O brax um sal mineral natural extrado de depsitos e a fonte de outros compostos de boro fabricados. Os principais depsitos encontram-se na Turquia e na Califrnia. Os nomes qumicos so tetraborato de sdio decahidratado, tetraborato dissdico decahidratado ou, simplesmente, borato de sdio. Isso significa que contm quatro tomos de boro como caracterstica central combinados com dois tomos de sdio e dez molculas (ou por vezes menos) de gua de cristalizao. Todo o brax extrado de depsitos naturais, no existe brax sinttico, a diferena reside apenas na quantidade de gua de cristalizao que contm – decahidratado significa 10 molculas de gua, pentahidratado significa 5 e anidro significa 0 de gua; quimicamente tudo igual.

Por conseguinte, o brax o sal de sdio do cido brico fraco. Uma vez que o sdio mais fortemente alcalino, isto faz com que uma soluo de brax seja fortemente alcalina com um pH entre 9 e 10 (o pH 7 neutro). Quando ingerido, reage com o cido clordrico no estmago para formar cido brico e cloreto de sdio. O teor de boro do brax de 11,3% enquanto o do cido brico de 17,5% ou cerca de 50% mais elevado. Os compostos de boro ingeridos so rapidamente e quase completamente excretados com a urina. Antigamente, o cido brico era muito utilizado como conservante nos alimentos, mas atualmente proibido para este efeito na maioria dos pases e a sua venda ao pblico tambm proibida na Austrlia.

Segundo a medicina convencional, desconhece-se se o boro essencial para os seres humanos, mas a investigao mostra que precisamos dele. A razo que tem dificultado a resposta a esta pergunta a presena de boro em todas as plantas e alimentos no transformados. As dietas com uma quantidade razovel de fruta e legumes fornecem cerca de 2 a 5 mg de boro por dia, mas isto tambm depende da regio onde os alimentos foram cultivados e da forma como foram cultivados.

Na realidade, a ingesto mdia nos pases desenvolvidos de 1 a 2 mg de boro por dia. Os doentes institucionalizados podem receber apenas 0,25 mg de boro por dia. Os fertilizantes qumicos inibem a captao de boro do solo: uma ma orgnica cultivada num bom solo pode ter 20 mg de boro, mas se for cultivada com fertilizantes pode ter apenas 1 mg de boro. Os fertilizantes aliados a ms opes alimentares reduziram imenso a nossa ingesto de boro em comparao com o que acontecia h 50 ou 100 anos.

Alm disso, os mtodos de cozinhar pouco saudveis reduzem muito a disponibilidade do boro nos alimentos. A gua de cozedura dos legumes que contm a maioria dos minerais muitas vezes deita-se fora quando se cozinha em casa ou durante a transformao comercial; o cido ftico existente nos produtos de padaria, cereais e legumes cozinhados pode reduzir muito a disponibilidade, enquanto a sensibilidade ao glten e o crescimento excessivo de Candida inibem a absoro de minerais. Tudo isto faz com que os problemas de sade devidos deficincia de boro sejam atualmente muito frequentes.

Efeitos do boro na sade

Devido ao seu teor de boro, o brax e o cido brico tm basicamente os mesmos efeitos na sade, com boas propriedades antissticas, antifngicas e antivirais, mas apenas uma ligeira ao antibacteriana. Nas plantas e tambm nos animais, o boro essencial para a integridade e o funcionamento das paredes das clulas e para a forma como os sinais so transmitidos atravs das membranas.

O boro distribudo por todo o organismo com a concentrao mais elevada nas glndulas paratiroides, seguindo-se os ossos e o esmalte dentrio. essencial para um funcionamento saudvel dos ossos e das articulaes, regulando a absoro e o metabolismo do clcio, do magnsio e do fsforo atravs da sua influncia nas glndulas paratiroides. O boro est assim para as paratiroides como o iodo est para a tiroide.

A deficincia de boro faz com que as paratiroides fiquem hiperativas, libertando demasiada hormona paratiroide que aumenta o nvel de clcio no sangue ao libertar clcio dos ossos e dos dentes. Isto conduz depois a osteoartrite e outras formas de artrite, osteoporose e cries dentrias. Com o avanar da idade, os nveis elevados de clcio no sangue conduzem calcificao dos tecidos moles provocando rigidez e contraes musculares; calcificao das glndulas endcrinas, especialmente a glndula pineal e os ovrios; arteriosclerose, pedras nos rins e calcificao dos rins que acabam por provocar insuficincia renal. A deficincia de boro aliada deficincia de magnsio especialmente prejudicial para os ossos e os dentes.

O boro afeta o metabolismo das hormonas esteroides e, especialmente, das hormonas sexuais. Aumenta os baixos nveis de testosterona nos homens e os nveis de estrognios nas mulheres na menopausa. Desempenha tambm uma funo na converso da vitamina D na sua forma ativa, aumentando assim a captao de clcio e a deposio nos ossos e nos dentes em vez de provocar a calcificao dos tecidos moles. Foram referidos tambm outros efeitos benficos como, por exemplo, melhoria de problemas cardacos, da viso, psorase, equilbrio, memria e cognio.

O investigador alemo do cancro, Dr. Paul-Gerhard Seeger, mostrou que o cancro comea frequentemente com a deteriorao das membranas celulares. Como o boro essencial para as membranas celulares e a deficincia de boro vasta, isto pode ser uma causa importante do incio do crescimento dos tumores. Os compostos de boro tm propriedades antitumorais e so "potentes agentes anti-osteoporticos, anti-inflamatrios, hipolipmicos, anticoagulantes e antineoplsicos" (1).

Este resumo mostra a vasta influncia do boro na nossa sade. Em seguida irei descrever alguns destes efeitos na sade com mais pormenor.

A cura da artrite de Rex Newnham

Na dcada de 1960, Rex Newnham, Ph.D., D.O., N.D, contraiu artrite. Nessa altura, trabalhava como cientista de solos e plantas em Perth, na Austrlia Ocidental. Como os medicamentos convencionais no ajudavam, procurou a causa na qumica das plantas. Apercebeu-se que as plantas nessa zona eram bastante deficientes em minerais. Sabendo que o boro ajuda o metabolismo do clcio nas plantas, decidiu experimentar. Comeou a tomar 30 mg de brax por dia e em trs semanas todas as dores, inchao e rigidez tinham desaparecido.

Informou as autoridades escolares mdicas e de sade pblica sobre a sua descoberta, mas no se mostraram interessadas. No entanto, algumas pessoas com artrite ficaram encantadas medida que melhoravam. Outras tinham receio de tomar uma coisa cujo recipiente apresentava um rtulo de veneno e que se destinava a matar baratas e formigas. Eventualmente, mandou fazer comprimidos com uma quantidade segura e eficaz de brax.

Em cinco anos e com a informao a passar apenas de boca em boca vendeu 10.000 frascos por ms. Deixou de conseguir fazer face situao e pediu a uma empresa farmacutica para os comercializar. Foi um erro tremendo. A empresa indicou que esses comprimidos iriam substituir medicamentos mais caros e reduzir os seus lucros. Sucedeu que a empresa tinha representantes nos comits de sade pblica e fez com que, em 1981, a Austrlia criasse um regulamento em que se declarava que o boro e os respetivos compostos eram venenos em qualquer concentrao. Foi multado em 1000 dlares por vender um veneno e isto veio pr um ponto final na disseminao da sua cura para a artrite na Austrlia. (2)

Subsequentemente, publicou vrios artigos cientficos sobre o brax e a artrite. Um deles foi um ensaio duplamente cego realizado em meados da dcada de 1980, no Royal Melbourne Hospital, que revelou que 70% das pessoas que concluram o ensaio melhoraram muito. Apenas 12% melhoraram com placebo. No houve efeitos secundrios negativos, mas algumas pessoas referiram que os seus problemas cardacos tambm tinham melhorado e registavam melhorias ao nvel da sade em geral e menos cansao. (3)

A maioria da sua investigao posterior foi dedicada relao entre os nveis de boro no solo e a artrite. Descobriu, por exemplo, que as ilhas tradicionais da cana-de-acar, devido utilizao pesada de fertilizantes por perodos prolongados, tm nveis muito baixos de boro no solo. A Jamaica tem o nvel mais baixo e as taxas de artrite rondam os 70%. Reparou que at a maioria dos ces coxeava. A seguir vm as Maurcias com nveis de boro muito baixos e 50% de artrite. A ingesto diria de boro nestes pases inferior a 1 mg/dia. Uma comparao interessante entre os indianos e os fijianos de origem. Estima-se que os indianos tm uma taxa de artrite de cerca de 40% e comem muito arroz cultivado com fertilizantes, ao passo que os fijianos de origem, com uma taxa de artrite estimada em 10%, comem principalmente razes amilceas cultivadas por particulares, sem fertilizantes.

Os EUA, a Inglaterra, a Austrlia e a Nova Zelndia tm em geral nveis mdios de boro no solo, com uma ingesto estimada de 1 a 2 mg de boro e taxas de artrite de cerca de 20%. Mas Carnarvon, na Austrlia Ocidental, tem elevados nveis de boro no solo e na gua e a taxa de artrite de apenas 1%. O mesmo se passa num local chamado Ngawha Springs, na Nova Zelndia, com nveis muito elevados de boro na gua termal que tem efeitos curativos na artrite. Efetivamente, todas as termas com fama de curar a artrite tm nveis muito elevados de boro. Estes so tambm elevados em Israel, com uma ingesto diria de boro estimada em 5 a 8 mg e apenas 0,5 a 1% de artrite.

Uma anlise ssea revelou que as articulaes artrticas e os ossos prximos das mesmas tinham apenas metade do teor de boro das articulaes saudveis. Igualmente, o lquido sinovial que lubrifica as articulaes e fornece nutrientes cartilagem deficiente em boro nas articulaes artrticas. Aps suplementao com boro, os ossos apresentavam-se muito mais duros do que o normal e os cirurgies tiveram mais dificuldades em os serrar. Com boro adicional, as fraturas sseas curam em cerca de metade do tempo normal, tanto nas pessoas como nos animais. Os cavalos e os ces com pernas partidas, ou mesmo com fraturas da bacia, recuperaram completamente.

O brax tambm eficaz com outras formas de artrite, como a artrite reumatoide, a artrite juvenil e o lpus (lpus eritematoso sistmico). Por exemplo, o Dr. Newnham viu uma menina de 9 meses com artrite juvenil. Conseguiu cur-la em 2 semanas.

Escreveu que frequente as pessoas conseguirem livrar-se das dores, do inchao e da rigidez em cerca de 1 a 3 meses. Em seguida, podem reduzir o tratamento de 3 para 1 comprimido de boro (cada um de 3 mg) por dia como dose de manuteno a fim de evitarem a artrite no futuro. Afirmou tambm que os doentes com artrite reumatoide tinham geralmente uma reao de Herxheimer e que isso sempre um sinal de bom prognstico. Devem ser perseverantes e bastam mais 2 ou 3 semanas para que as dores, o inchao e a rigidez desapaream. (4,5)

Achei esta declarao no s interessante mas tambm surpreendente. A reao de Herxheimer um agravamento inicial dos sintomas com aumento da dor. Deve-se, frequentemente, s toxinas libertadas por Candida e micoplasmas mortos. Isto muito frequente com a terapia antimicrobiana e o brax , definitivamente, um fungicida excecionalmente bom e forte. O que me surpreende, porm, que este efeito fungicida j se encontre presente nesta dose bastante baixa de 75 a 90 mg de brax. Igualmente surpreendente a descoberta de que tambm at 30% das pessoas com osteoartrite tiveram uma reao de Herxheimer, o que sugere que a fronteira entre osteoartrite e artrite reumatoide bastante fluida. Creio que em casos prolongados e especialmente resistentes ser aconselhvel utilizar adicionalmente outros antimicrobianos. Para os co-fatores do tratamento da artrite, ver tambm o meu artigo Arthritis and Rheumatism ou a brochura OVERCOMING ARTHRITIS.

Osteoporose e hormonas sexuais


A deficincia de boro faz com que se percam na urina muito maiores quantidades de clcio e magnsio. Um suplemento de brax reduz a perda diria de clcio em cerca de 50%. Uma vez que este clcio vem principalmente de osso reabsorvido e dos dentes, a deficincia de boro pode ser o fator mais importante para a causa da osteoporose e das cries dentrias.

Estima-se que 55% dos americanos com mais de 50 anos tenham osteoporose e destes cerca de 80% so mulheres. A nvel mundial, 1 em 3 mulheres e 1 em 12 homens com mais de 50 anos podem ter osteoporose, sendo esta responsvel por milhes de fraturas todos os anos. Durante 30 dias foi administrado um suplemento de boro a ratos com osteoporose e o resultado foi que a qualidade dos seus ossos se tornou comparvel do grupo de controlo saudvel e de um grupo com um suplemento de estradiol (6).

O efeito benfico do brax nos ossos parece dever-se a dois efeitos interrelacionados: um teor mais elevado de boro dos ossos que os torna mais duros e uma normalizao das hormonas sexuais que estimula o crescimento de osso novo. Pensa-se que os baixos nveis de estrognios aps a menopausa so a principal razo pela qual tantas mulheres mais velhas contraem osteoporose. Nos homens, os nveis de testosterona diminuem de forma mais gradual, o que parece traduzir-se no aparecimento mais tardio de osteoporose neste grupo.

A investigao j mostrou que a suplementao de boro nas mulheres ps-menopausa duplica o nvel sanguneo da forma mais ativa de estrognio, 17-beta estradiol, para o nvel encontrado nas mulheres submetidas a teraputica de substituio estrognica. Igualmente, os nveis sanguneos de testosterona mais do que duplicaram (7). Com a terapia de substituio hormonal (TSH) existe um risco mais elevado de cancro da mama ou do endomtrio, o que no se constata com as hormonas produzidas pelo organismo nem com a suplementao de boro.

Algumas mulheres tm problemas pr-menstruais porque os nveis de estrognio so demasiado elevados e a progesterona demasiado baixa e, por conseguinte, podero ter receio de utilizar boro. No entanto, no encontrei quaisquer provas de que o boro eleve o estrognio acima de nveis saudveis normais. O boro pode equilibrar os nveis de hormonas sexuais de uma forma semelhante ao da raiz de maca em p. A maca atua sobre a glndula pituitria no s para aumentar mas tambm para equilibrar as nossas hormonas sexuais e parece estimular a nossa prpria produo de progesterona conforme necessrio.

Um estudo recente realizado em homens jovens (29 - 50) revelou que o nvel de testosterona livre (a forma que mais interessa) subira um tero aps uma suplementao diria de cerca de 100 mg de brax durante uma semana (8). Isto reveste-se de especial interesse para os culturistas.

Contrariamente preferncia mdica de castrar quimicamente os homens com cancro da prstata, a investigao com boro revelou que os nveis elevados de testosterona so benficos ao diminurem os tumores da prstata e os nveis de PSA, sendo o PSA um marcador para tumores e inflamao na prstata. Alm disso, a melhoria significativa da memria e da cognio em indivduos idosos pode dever-se em parte ao aumento dos nveis de hormonas sexuais e em parte melhoria das funes das membranas das clulas cerebrais (9).

Foram-me feitas perguntas sobre a suplementao de boro no caso de mulheres com cancro da mama sensvel aos estrognios. O cancro da mama est relacionado com calcificaes na mama. Na minha opinio, mais importante normalizar o metabolismo do clcio-magnsio e as funes das membranas celulares do que sentirmo-nos limitados por um conceito médico eventualmente errado, especialmente porque acredito que o cancro pode geralmente ser controlado com terapia antimicrobiana prolongada. Por conseguinte, eu utilizaria boro e maca neste caso.

Fungos e fluoreto

Sendo um timo fungicida, no surpreende que o brax esteja a ser utilizado com sucesso no tratamento de Candida. Existe informao muito interessante num frum da Earth Clinic chamado Borax Cures (10). Nas pessoas de peso baixo a mdio, utilizar 1/8 de colher de ch de brax em p e nas pessoas mais pesadas 1/4 de colher de ch por litro de gua. Bebe-se a gua a intervalos durante o dia, durante 4 ou 5 dias por semana enquanto for necessrio.

Muitos participantes escreveram que este tratamento os curou ou ajudou muitssimo. Por exemplo, este comentrio: "Tambm tenho psorase, por isso talvez as dores nas minhas articulaes sejam a artrite psoritica a avanar. Pensei, depois de ler sobre o brax aqui neste frum, que ia experimentar. Oh Meu Deus! Num dia, as dores nos meus joelhos desapareceram! .... Alm disso, a minha psorase parece muito melhor ao fim de 2 dias a beber de colher de ch de brax em 1 litro de gua por dia."

Outra sobre fungos dos dedos dos ps: "Molhou os ps e depois pegou numa mo cheia (de brax) e esfregou-a nos ps. Disse que parou imediatamente a comicho! Ficou espantado. Umas semanas mais tarde perguntei-lhe como que estava o p de atleta e ele respondeu: espantoso! No voltou! Aquela coisa curou-o totalmente!!!"

Outros comentrios entusisticos eram sobre candidase vaginal. O brax pareceu ser mais eficaz do que outros medicamentos. Em geral, uma cpsula grande de gelatina cheia de brax ou cido brico foi introduzida ao deitar durante vrias noites ou at 2 semanas. Em alternativa, o p pode ser misturado com leo de coco solidificado frio como um blus ou supositrio.

Um estudo cientfico recente (11) confirma estas observaes positivas com a candidase vaginal. O cido brico na dose de uma cpsula cheia funcionou mesmo nos casos de Candida resistente aos medicamentos e contra todas as bactrias patognicas testadas. Devido maior diluio, um duche poder no ser suficientemente forte para as bactrias e para a Candida resistente aos medicamentos, mas deve funcionar para a Candida normal. O brax, devido sua alcalinidade, foi mais eficaz do que o cido brico.

Em condies saudveis normais, a Candida existe como clulas de levedura ovais inofensivas. Quando desafiada, desenvolvem-se cadeias de clulas alongadas chamadas pseudohifas e, por ltimo, filamentos longos e estreitos semelhantes a tubos, fortemente invasivos, chamados hifas. Estes danificam a parede intestinal, causando inflamao e sndrome do intestino permevel. As pseudohifas e hifas podem ser observadas no sangue de indivduos com cancro e doenas autoimunes. A Candida pode tambm formar camadas resistentes de biofilme. Este mesmo estudo mostra que o cido brico/brax inibe a formao de biofilmes e tambm a transformao de clulas de levedura inofensivas em forma hifal invasiva. Noutros artigos mostrei que este processo, frequentemente iniciado por antibiticos, uma causa bsica da maioria das nossas doenas modernas, e isto faz do brax e do cido brico remdios para os cuidados de sade primrios. Mas este artigo mostra que existem muito mais razes para lhes atribuir uma classificao mxima.

Uma anlise cientfica em 2011 concluiu que: "... o cido brico uma opo econmica, alternativa e segura para as mulheres com sintomas recorrentes e crnicos de vaginite quando o tratamento convencional falha..." (12). Mas j que to melhor do que os medicamentos, por que no utiliz-lo como primeira opo ou utilizar o ainda mais eficaz brax?

Outro estudo da Turquia (13) mostra o efeito protetor do cido brico em alimentos contaminados com micotoxinas, especialmente aflatoxinas fngicas. Entre estas, a aflatoxina B1 (AFB1) causa danos extensos ao nvel do ADN e o carcinogneo mais potente jamais testado, afetando especialmente o fgado e os pulmes, causando tambm defeitos de nascena, imunotoxicidade e mesmo a morte em animais de produo e nos seres humanos. O tratamento com cido brico foi protetor e suscitou o aumento da resistncia do ADN aos danos oxidativos induzidos pela AFB1. A forte ao antifngica do cido brico , evidentemente, a razo pela qual tem sido tradicionalmente utilizado como conservante alimentar.

O brax, semelhana da soluo de iodo de lugol igualmente em perigo, tambm pode ser utilizado para remover os fluoretos acumulados e os metais pesados do organismo (14). O fluoreto no s provoca a deteriorao dos ossos, mas tambm a calcificao da glndula pineal e a hipoatividade da tiroide. O brax reage com os ies de fluoreto para formar fluoretos de boro que so depois excretados na urina.

Num estudo chins, utilizou-se brax para tratar 31 doentes com fluorose esqueltica. A quantidade foi gradualmente aumentada de 300 para 1100 mg/dia durante um perodo de trs meses, com uma semana de paragem todos os meses. O tratamento foi eficaz com 50 a 80% de melhoria.

Uma participante do frum sofreu de fibromialgia/roscea, fadiga crnica e problemas da ATM (articulao temporomandibular) durante mais de 10 anos e pensa que foram causados pelos fluoretos. Utilizou 1/8 de colher de ch de brax e 1/8 de colher de ch de sal marinho num litro de gua desclorada e bebeu-a durante 5 dias todas as semanas. Em duas semanas, a cara estava limpa, a vermelhido regredira, a temperatura corporal normalizara, o nvel de energia aumentara e ela perdera o excesso de peso de forma regular. O nico efeito secundrio foi um agravamento inicial dos sintomas de roscea.

Outro comentrio: "H 7 anos cancro da tiroide, no ano seguinte fadiga adrenal, depois menopausa precoce, no ano seguinte prolapso uterino seguido de histerectomia – no ano seguinte fibromialgia e neuropatia. Na minha infncia era gua fluorada juntamente com comprimidos de flor. No outono de 2008 enfrentava a incapacidade total. Mal podia andar e no conseguia dormir por causa das dores e vomitava todos os dias devido s dores nas costas. ... Depois de ler sobre o flor, comecei a perceber de onde vinham todos os meus problemas. ... Comecei a desintoxicao com brax, 1/8 de colher de ch num litro de gua, e em 3 dias os meus sintomas praticamente desapareceram."

Metabolismo do clcio-magnsio

Existe antagonismo e tambm cooperao entre o clcio e o magnsio. Cerca de metade do magnsio total do organismo encontra-se nos ossos e a outra metade no interior das clulas de tecidos e rgos. Apenas 1% se encontra no sangue e os rins tentam manter este nvel constante excretando mais ou menos com a urina.

Em contrapartida, 99% do clcio encontra-se nos ossos e o resto no lquido no exterior das clulas. Os msculos contraem quando o clcio entra para as clulas e relaxam quando o clcio novamente bombeado para fora e entra o magnsio. Esta bomba celular exige muita energia para bombear o clcio para fora e, se as clulas estiverem com uma baixa de energia, o clcio pode acumular-se dentro das clulas. A baixa energia celular pode dever-se a Candida, ao metabolismo deficiente dos acares ou das gorduras, a deficincias ou acumulao de resduos metablicos e toxinas.

Isto conduz depois relaxao apenas parcial dos msculos com rigidez, uma tendncia para cibras e m circulao sangunea e linftica. O problema agrava-se quanto mais clcio se move dos ossos para os tecidos moles. As clulas nervosas tambm podem acumular clcio, conduzindo a uma transmisso nervosa deficiente, no cristalino causa cataratas, a produo hormonal cada vez mais reduzida medida que as glndulas endcrinas calcificam cada vez mais e todas as outras clulas so afetadas nas suas funes normais. Alm disso, causa deficincia de magnsio intracelular. O magnsio necessrio para ativar inmeras enzimas e a sua deficincia faz com que a produo de energia seja ineficaz e bloqueada.

Um outro problema que o excesso de clcio danifica a membrana celular e torna mais difcil a entrada de nutrientes e a sada de resduos. Quando o nvel de clcio intracelular fica demasiado elevado a clula morre.

Podemos ver aqui a importncia do boro como regulador das funes das membranas celulares, especialmente no que diz respeito aos movimentos do clcio e do magnsio. Com uma deficincia de boro, entra demasiado clcio para a clula ao passo que o magnsio no consegue entrar para o deslocar. Este o problema da velhice e das doenas com deficincia de boro que a ela conduzem.

Enquanto se est de boa sade e especialmente quando se mais novo, uma proporo de clcio-magnsio de 2:1 normal e benfica e fornecida com uma boa dieta. Mas medida que a idade avana, com a deficincia de boro e os problemas de doena da resultantes, precisamos progressivamente de menos clcio e de mais magnsio.

Para que o boro seja totalmente eficaz a inverter a calcificao dos tecidos, necessria uma grande quantidade de magnsio. Para as pessoas idosas, recomendo 400 a 600 mg de magnsio juntamente com a suplementao diria de boro intervalados durante o dia e, com problemas prolongados de articulaes, magnsio transdrmico adicional. No entanto, o magnsio oral poder ter de ser ajustado em funo do seu efeito laxativo. Tenho dvidas se os suplementos de clcio so necessrios e benficos, mesmo no caso de osteoporose. Na minha opinio, essas pessoas tm muito clcio armazenado nos tecidos moles onde no deveria estar, e os suplementos de boro e magnsio iro voltar a depositar esse clcio deslocado nos ossos. Considero a insistncia dos mdicos numa elevada ingesto de clcio como uma receita para o envelhecimento acelerado.

O que e quanto utilizar

Em certos pases (por exemplo, a Austrlia, a Nova Zelndia e os EUA) ainda possvel encontrar brax nas seces de lavandaria e limpeza dos supermercados. No est disponvel nem necessrio brax de "qualidade alimentar". Todo o brax igual e "natural" e, normalmente, extrado de depsitos na Califrnia ou na Turquia, independentemente de ter sido embalado na China ou em qualquer outro pas. O rtulo normalmente indica que 99% puro (ou 990 g/kg de brax) o que seguro de utilizar e a norma legal para o brax de qualidade agrcola. Permite-se at 1% de resduos de explorao mineira e refinao. O cido brico, caso esteja disponvel, pode ser utilizado em cerca de T da dose de brax, mas no se encontra venda ao pblico na Austrlia.

Em primeiro lugar, dissolver uma colher de ch ligeiramente arredondada (5 a 6 gramas) de brax em 1 litro de gua de boa qualidade. Esta a sua soluo concentrada, mantenha-a fora do alcance das crianas.

Dose padro = 1 colher de ch (5 ml) de concentrado. Esta tem 25 a 30 mg de brax e fornece cerca de 3 mg de boro. Tome 1 dose por dia misturada com bebidas ou alimentos. Se se sentir bem, tome uma segunda dose com outra refeio. Se no houver nenhum problema de sade especfico ou para fins de manuteno, pode continuar indefinidamente com 1 ou 2 doses por dia.

Caso tenha um problema, como por exemplo artrite, osteoporose e doenas associadas, cibras ou espasmos, rigidez devida idade, menopausa, e tambm para melhorar a baixa produo de hormonas sexuais, aumente a ingesto para 3 ou mais doses padro intervaladas, durante vrios meses ou mais tempo, at sentir que o seu problema melhorou suficientemente. Em seguida, volte a reduzir para 1 ou 2 doses por dia.

Para o tratamento de Candida, outros fungos e micoplasmas, ou para a remoo de fluoretos do organismo – utilizando o seu frasco de soluo concentrada:

Dose menor para peso baixo a normal - 100 ml (= 1/8 de colher de ch de brax em p ou 500 mg); beber intervalado durante o dia.

Dose maior para pessoas mais pesadas - 200 ml (= 1/4 de colher de ch de brax em p ou 1000 mg); beber intervalado durante o dia.

Comear sempre com uma dose menor e aumentar gradualmente para o mximo pretendido. Tomar as quantidades mximas durante 4 ou 5 dias por semana durante o tempo que for necessrio ou, em alternativa, alternar periodicamente entre uma dose baixa e a sua dose mxima.

Para a candidase vaginal, encher uma cpsula de gelatina grande com brax e introduzi-la ao deitar durante uma a duas semanas. Com os fungos dos dedos dos ps ou p de atleta, molhe os ps e esfregue-os com brax em p.

Pode tomar brax misturado com alimentos ou bebidas. bastante alcalino e, em concentraes mais elevadas, sabe a sabo. Pode disfarar o sabor com sumo de limo, vinagre ou cido ascrbico.

Na Europa, o brax e o cido brico foram classificados como venenos para a reproduo e, desde dezembro de 2010, j no esto disponveis ao pblico na UE. Presentemente, o brax ainda est disponvel na Sua (15), mas o seu envio para a Alemanha no permitido. Na Alemanha, possvel encomendar uma pequena quantidade (20 a 50 gramas) atravs de uma farmcia como veneno para as formigas, ficando o pedido registado.

possvel comprar comprimidos de boro nas lojas de produtos dietticos ou na Internet, frequentemente com 3 mg de boro. Estes contm boro firmemente ligado no presente em forma inica, como sucede com o brax ou o cido brico. Embora sejam adequados como um suplemento geral de boro, no espero que funcionem contra a Candida e os micoplasmas, nem como uma cura rpida para a artrite, a osteoporose ou a menopausa. A maioria dos estudos cientficos e das experincias individuais foram com brax ou cido brico. Para melhorar a eficcia, recomendo 3 ou mais comprimidos de boro intervalados por dia, durante um perodo prolongado, combinados com magnsio em quantidade suficiente e um programa antimicrobiano adequado (16).

Efeitos secundrios possveis

Enquanto os efeitos secundrios dos medicamentos farmacuticos tendem a ser negativos e muitas vezes perigosos, com a medicina natural como, por exemplo, a terapia com brax, estes efeitos so geralmente reaes de cura com efeitos benficos a longo prazo. O mais frequente a reao de Herxheimer resultante da eliminao de Candida.

Nalguns dos comentrios do frum acima referido, so relatadas melhorias rpidas ao fim de alguns dias. Esta sempre uma resposta funcional. Os nveis elevados de clcio nas clulas provocam contraes musculares com cibras ou espasmos como uma causa frequente de dor. O boro, especialmente em conjunto com o magnsio, consegue relaxar rapidamente esses msculos e afastar a dor.

No entanto, com calcificaes severas prolongadas no possvel redistribuir uma grande quantidade de clcio em pouco tempo. Isto suscita o aumento dos nveis de clcio na zona afetada, especialmente as ancas e os ombros, e pode causar problemas durante bastante tempo, como, por exemplo, a tendncia para cibras e dores severas, ou problemas ao nvel da circulao sangunea ou da transmisso nervosa. Os efeitos relacionados com os nervos nas mos e nos ps podem ser dormncia ou sensibilidade reduzida na pele. A passagem pelos rins de quantidades mais elevadas de clcio e fluoreto pode causar dores temporrias nos rins. Estas reaes de cura no podem ser evitadas quando se pretende um nvel mais elevado de sade.

Sempre que tiver um efeito desagradvel, reduza ou suspenda temporariamente a ingesto de brax at o problema desaparecer. Em seguida, comece a aumentar gradualmente outra vez. Outras medidas teis so o aumento substancial da ingesto de lquidos, a utilizao de mais cidos orgnicos como sumo de limo, cido ascrbico ou vinagre, e a melhoria do fluxo linftico como sucede ao saltar, andar a p ou fazendo posies invertidas.

Problemas de toxicidade

As agncias de sade governamentais esto preocupadas com a toxicidade do boro. possvel que tambm se preocupe se ler o seguinte que diz respeito ao cloreto de sdio ou sal de mesa (17): “Toxicidade oral aguda (LD50 – a dose qual metade dos animais testados morre): 3000 mg/kg [rato]. Efeitos crnicos nos seres humanos: mutagnico para as clulas somticas dos mamferos. Ligeiramente perigoso em caso de contacto com a pele, ingesto ou inalao. Menor dose oral letal no homem publicada: 1000 mg/kg. Causa efeitos adversos sobre a reproduo nos seres humanos (toxicidade fetal, aborto) por via intraplacentria, pode aumentar o risco de toxemia da gravidez em mulheres suscetveis. Pode causar efeitos adversos sobre a reproduo e defeitos de nascena em animais, em especial em ratos e ratinhos - toxicidade fetal, aborto, anomalias musculosquelticas e efeitos maternos (nos ovrios, trompas de Falpio). Pode afetar o material gentico (mutagnico). A ingesto de grandes quantidades pode irritar o estmago com nuseas e vmitos. Pode afetar o comportamento (espasticidade/contrao muscular, sonolncia), os rgos dos sentidos, o metabolismo e o sistema cardiovascular. A exposio contnua pode produzir desidratao, congesto dos rgos internos e coma.”

Agora compare a toxicidade do cloreto de sdio com a ficha de dados de segurana dos materiais ou FDSM do brax (18): “Baixa toxicidade oral aguda; LD50 em ratos 4500 a 6000 mg/kg de peso corporal. Toxicidade para a reproduo/desenvolvimento: Estudos de alimentao animal no rato, ratinho e co, com doses elevadas, demonstraram efeitos sobre a fertilidade e os testculos. Estudos com cido brico no rato, ratinho e coelho, com doses elevadas, demonstraram efeitos sobre o comportamento no feto, incluindo perda de peso do feto e variaes esquelticas menores. As doses administradas foram muitas vezes superiores quelas a que os seres humanos seriam normalmente expostos. No foram encontradas provas de carcinogenicidade nos ratinhos. No foi observada atividade mutagnica num conjunto de ensaios sobre mutagenicidade de curta durao. Estudos epidemiolgicos em seres humanos no revelam aumento de doena pulmonar em populaes ocupacionais com exposies crnicas a poeiras de borato nem efeitos sobre a fertilidade.”

Aqui v-se que o sal de mesa 50 a 100% mais txico do que o brax, altera o material gentico e mutagnico, ao passo que o brax inofensivo a este respeito. Os bebs so os que correm maior risco com a elevada ingesto de brax. Estima-se que 5 a 10 gramas possam causar vmitos severos, diarreia, choque e mesmo a morte, mas tambm diz que as doses letais no esto bem documentadas na literatura.

Os dados de toxicidade seguintes foram retirados de documentos da Agncia de Proteo do Ambiente dos EUA e dos Centros de Controlo das Doenas (19, 20).

Numa anlise de 784 envenenamentos acidentais de seres humanos com 10 a 88 gramas de cido brico no foram notificadas fatalidades, com 88% dos casos a serem assintomticos, o que significa que no se notou nada. No entanto, foram observados efeitos gastrointestinais, cardiovasculares, hepticos, renais e no sistema nervoso central, dermatite, eritema e morte em algumas crianas e adultos expostos a mais de 84 mg de boro/kg, o que corresponde a mais de 40 gramas de brax por 60 kg de peso corporal.

Estudos em animais identificaram a toxicidade reprodutiva como sendo o efeito mais sensvel da ingesto de boro. A exposio de ratos, ratinhos e ces durante vrias semanas revelou alguns danos ao nvel dos testculos e do esperma com doses superiores a 26 mg de boro/kg, o que corresponde a 15 gramas de brax/dia por 60 kg de peso corporal.

Quem corre maior risco o feto em desenvolvimento e, nos animais estudados, os ratos foram os mais afetados. Num estudo, foram encontradas ligeiras redues do peso corporal fetal com 13,7 mg de boro/kg/dia utilizado durante a gravidez. A dose sem efeitos foi estabelecida como sendo inferior a 13,7 mg/kg/dia, o que corresponde a cerca de 7 gramas de brax por dia por 60 kg de peso corporal. Com um fator de segurana acrescentado, foi calculado um valor sem efeitos de 9,6 mg de boro/kg/dia, o que corresponde a 5 gramas de brax por 60 kg.

No entanto, num estudo com ratos que se prolongou por 3 geraes no foram detetados efeitos nem toxicidade reprodutiva nos progenitores nem nas crias com 30 mg de boro/kg/dia. Esta dose corresponde a 17 gramas de brax por 60 kg ingeridos para 3 geraes! Noutro estudo envolvendo 3 geraes, no foram detetados problemas com 17,5 mg de boro/kg/dia, o que corresponde a 9 gramas de brax/60 kg, ao passo que a dose seguinte mais elevada testada de 58,5 mg/kg/dia, correspondente a 30 gramas de brax/60 kg, resultou em infertilidade. Assim, podemos admitir que a dose segura para a reproduo at cerca de 20 gramas/60 kg/dia.

Estudos em seres humanos sobre a possvel associao entre problemas de infertilidade e elevados nveis de boro na gua, no solo e no p numa populao turca e em trabalhadores do setor de extrao e transformao de boro, no detetaram efeitos. Um estudo chegou mesmo a relatar taxas de fertilidade elevadas em trabalhadores envolvidos na produo de brax em comparao com a mdia nacional dos EUA.

Tudo isto importante porque a possvel toxicidade reprodutiva a razo oficial para o atual ataque ao brax. A FDSM do cloreto de sdio acima referida indica tambm: "Embora o cloreto de sdio tenha sido utilizado como controlo negativo nalguns estudos de reproduo, tambm tem sido utilizado como exemplo de que praticamente todos os produtos qumicos podem causar defeitos de nascena em animais experimentais se forem estudados nas condies certas." Lembre-se disto quando ler o que se segue.

O ataque ao brax

A artrite nas suas vrias formas e o seu parente prximo, a osteoporose, afetam cerca de 30% da populao dos pases desenvolvidos. A osteoporose responsvel por mais cuidados hospitalares prolongados do que qualquer outra doena individual. Tal deve-se incidncia muito elevada de fraturas e, especialmente, natureza prolongada das fraturas da anca. Trata-se de uma das principais fontes de rendimento para o sistema mdico-farmacutico. Se a cura destas doenas com boro-magnsio se tornasse muito conhecida, esta corrente de rendimento vital secaria e o sistema ruiria. Como esta a indstria maior e mais lucrativa do mundo, no se pode deixar que isso acontea.

Quando o Dr. Newnham descobriu a cura da artrite com boro, isto no constituiu um grande problema para as empresas farmacuticas porque as notcias espalhavam-se lentamente e eram facilmente suprimidas. Agora tudo muito diferente com a comunicao atravs da Internet. A maioria dos financiamentos para a investigao vem da indstria farmacutica e nada foi apresentado para duplicar as descobertas do Dr. Newnham e de outros estudos positivos sobre a osteoporose. Em vez disso, os financiamentos vo para o desenvolvimento de medicamentos base de boro patenteveis para aplicao limitada, como na quimioterapia, ou mesmo para desacreditar o boro. Numa experincia em tubo de ensaio descobriu-se que uma dose relativamente baixa de cerca de 4 gramas de brax pode danificar os linfcitos, da mesma forma que um estudo anterior em tubo de ensaio revelou que os suplementos de vitamina C so txicos. A maioria dos estudos positivos sobre o brax vem atualmente da China, do Japo e da Turquia.

Alm disso, a PubMed uma ferramenta de pesquisa com financiamento pblico, para publicaes de investigao biomdica. Enquanto outros artigos relativos a Newnham R.E. e Zhou L.Y. continuam listados, as duas importantes publicaes sobre o brax anteriormente referidas – sobre o ensaio da artrite no Royal Melbourne Hospital e o tratamento de fluorose esqueltica na China – j no esto listadas, mas a que pertencem e, obviamente, estiveram a originalmente. Suspeito que tenham sido removidas deliberadamente para impedir que sejam citadas noutros estudos de investigao.

Alm disso, cada vez se fazem mais esforos para demonizar publicamente o brax pela sua alegada toxicidade para a reproduo e para os bebs. A ttulo de exemplo, li recentemente um artigo de um “cientista snior” do supostamente “verde” Grupo de Trabalho Ambiental. Nesse artigo, os perigos atribudos ao brax eram to exagerados que a maioria dos comentrios efetivamente dizia: "Obrigado por me abrir os olhos. No sabia que o brax era to venenoso e perigoso, de certeza que no o vou utilizar mais para lavagem de roupa ou para limpeza da casa de banho e da cozinha".

Trata-se, obviamente, de uma campanha deliberada para fazer com que as pessoas se sintam gratas pela proibio da venda de brax ao pblico. Para fins de lavagem de roupa e de limpeza, um Substituto do Brax substitui agora o produto anteriormente vendido como Brax. A UE encabeou esta campanha. Em junho de 2010, o brax e o cido brico foram reclassificados como “txicos para a reproduo de categoria 2“, o que sugere que podem ser nocivos para as funes reprodutivas dos seres humanos em doses elevadas, devendo a embalagem do produto apresentar o smbolo da caveira e dos ossos cruzados. A partir de dezembro de 2010, estes produtos deixaram de estar disponveis para venda ao pblico na UE. Embora esta classificao se aplique atualmente a toda a Europa, os pases no pertencentes UE ainda tm alguma margem de manobra no que diz respeito s vendas ao pblico. Esta iniciativa faz parte de um Sistema Mundial Harmonizado de Classificao e Rotulagem de Produtos Qumicos (GHS) que ir ser implementado logo que possvel. A Austrlia est bem avanada na preparao de regulamentos para implementao do GHS para os produtos qumicos industriais, estando previstos novos regulamentos em 2012 (21).

A Agncia Europeia dos Produtos Qumicos apresentou como motivo para a reclassificao dos produtos de boro (parafraseado):

“Os dados disponveis no indicam grandes diferenas entre os animais de laboratrio e os seres humanos, pelo que se deve admitir que os efeitos observados nos animais podem ocorrer nos seres humanos uma vez que os estudos epidemiolgicos em seres humanos so insuficientes para demonstrar a ausncia de um efeito adverso dos boratos inorgnicos na fertilidade. Foi determinado o valor de 17,5 mg de boro/kg/dia como um NOAEL (nvel sem efeitos adversos observados) relativamente fertilidade masculina e feminina. Para o rato, a diminuio do peso fetal ocorreu com 13,7 mg de boro/kg/dia e foi determinado um limite seguro de 9,6 mg/kg/dia.” (22)

O que eles esto de facto a dizer o seguinte: “Embora no tenhamos dados sobre os seres humanos, os estudos em animais sugerem que, para as funes reprodutivas adultas, segura uma ingesto diria de cerca de 2 colheres de ch de brax. Mas para ter a certeza absoluta de que ningum afetado, vamos proibi-lo totalmente.” O que importante que esta deciso no est relacionada com o brax nos alimentos ou suplementos onde j proibido, mas apenas para uso geral como em produtos de lavandaria ou de limpeza ou como inseticidas. Uma vez que o brax no imediatamente inalado ou absorvido atravs da pele intacta, difcil ver como que mesmo alguns miligramas por dia poderiam entrar para o organismo com a utilizao convencional. Se o mesmo padro fosse aplicado a outros produtos qumicos, no ficaria nenhum de fora.

O estudo principal desta avaliao foi publicado em 1972. Por que que este estudo est agora a ser desenterrado para justificar a proibio do brax quando no interessou durante os ltimos 40 anos? No faz qualquer sentido cientfico, especialmente se considerarmos que o principal produto qumico existente no novo substituto do brax, o percarbonato de sdio, cerca de trs vezes mais txico do que o brax. Os valores orais agudos (LD50) para os animais vo de 1034 a 2200 mg/kg/dia (23). Mesmo o vulgarmente utilizado bicarbonato de sdio, com uma LD50 nos animais de 3360 mg/kg, quase duas vezes mais txico do que o brax (24). Ambos estes produtos qumicos no foram testados relativamente toxicidade reprodutiva a longo prazo com as doses elevadas que causaram problemas de fertilidade nos ratos e ratinhos.

O mesmo se aplica aos ps de lavar, foi indicado que no de prever toxicidade se forem utilizados da forma aprovada ou que no foram realizados testes de reproduo. Os componentes destes produtos so mais txicos do que o brax, por que motivo podem ser utilizados da forma aprovada mas o brax no? E quanto aos produtos verdadeiramente txicos como a soda custica e o cido clordrico? Por que motivo se mantm disposio do pblico quando um dos produtos qumicos de uso domstico mais seguros proibido apesar de ser absolutamente impossvel que cause qualquer dano na reproduo com a utilizao aprovada?

Independentemente da falta de qualquer credibilidade cientfica, esto criadas as condies para remover globalmente o brax e o cido brico da venda ao pblico a curto prazo ou sem aviso. Mesmo os comprimidos de boro de baixo nvel e menos eficazes so agora rigorosamente controlados pela indstria farmacutica e podero ser restringidos em qualquer altura atravs dos regulamentos do Codex Alimentarius. Com isto, o sistema mdico-farmacutico neutralizou de forma segura qualquer situao de perigo potencial que o brax representasse para a sua rentabilidade e sobrevivncia.

REFERNCIAS

(1) http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/9638606
(2) http://www.whale.to/w/boron.html
(3) http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC1566627/pdf/envhper00403-0084.pdf
(4) http://nah.sagepub.com/content/7/2/89.full.pdf
(5) http://www.arthritistrust.org/Articles/Boron and Arthritis.pdf
(6) http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/172591209
(7) http://www.ithyroid.com/boron.htm
(8) http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21129941
(9) http://www.lef.org/magazine/mag2006/aug2006_aas_01.htm
(10) http://www.earthclinic.com/Remedies/borax.html
(11) http://jac.oxfordjournals.org/content/63/2/325.long
(12) http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21774671
(13) http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2873987/
(14) http://www.earthclinic.com/CURES/fluoride.html
(15) http://www.supergenial.ch/pi1/pd2.html
(16) http://www.health-science-spirit.com/ultimatecleanse.html
(17) http:/www.sciencelab.com/msds.php?msdsId=9927593
(18) http://www.hillbrothers.com/msds/pdf/n/borax-decahydrate.pdf
(19) http://www.atsdr.cdc.gov/toxprofiles/tp26-c2.pdf
(20) http://www.regulations.gov/#!documentDetail;D=EPA-HQ-OPP-2005-0062-0004
(21) http://en.wikipedia.org/wiki/Globally_Harmonized_System_of_Classification_and_Labelling_of_Chemicals
(22) http://echa.europa.eu/documents/10162/17230/supdoc_boric_acid_20100609_en.pdf
(23) http://www.inchem.org/documents/sids/sids/15630894.pdf
(24) http://www.sciencelab.com/msds.php?msdsId=9927258

Autor: Walter Last
http://www.health-science-spirit.com/borax.htm








Partilhar:

Artigos Relacionados
Comentários

Por: LUIZ CARLOS DOS REIS | 20Abr2016 14:29:48

podem me informar farmácia/loja, onde possa comprar Bórax para tomar (tratamento para combater artrite)?

Obrigado

Por: Vittorio | 01Abr2016 02:10:54

Borato de sódio (Borax) é fabricado por laboratório SYNTH em Diadema (SP) (11)4072-6100

Por: marisa gomes | 17Mai2015 17:18:40

para Rómulo que tem o cachorrinho doentecachorrinho á clinica
amigo se reside aqui no norte freguesia de Ermesinde Valongo, leve sem demora o cachorrinho á clinica veterinária da santa rita telef 229741054 com assistente maria João ou ana maria, e diga que quer marcas para o doutor rui pinto, é o dono, é uma excelente pessoa e com preços muito baratos, diga lhe que foi Marisa gomes a dona da já falecida heide e lua, eles sabem quem eu sou, são sempre eles que cuidam dos meus meninos
a minha pequenina Lua viveu e com carinho dele, sobreviveu 4 anos com diabetes t2, a heide ao fim de 1 anos comeou a ter problemas nas patas para alem dum cancro, e coçava muito a patinha, tal como o seu. vá lá que eu estou certa que ele vai salvar o seu cachorrinho
marisasilvagomes@gmail.com

Por: Romulo | 11Mai2015 23:59:15

Alguem me ajuda, meu cão tem uma infecção que nao cura alterna entre fungica e bactericida, o que causa um constante processo inflamatorio e alergico na pele, tem dias que ele se coça violentamente ate se ferir,eu nao tenho paz e nao vou sacrificar meu melhor amigo por isso e nem dar medicamentos fortes para ele!Hidroxizine ja nao controla mais a coceira dele,ja me disseram que borax cura isso e eu tenho certeza disso,mas eu simplesmente nao acho na minha cidade onde comprar Caratinga-MG, eu nao acho em sites,por favor alguem me indica um lugar serio que eu possa comprar,um site e que nao seja caro pois minhas condiçoes fincanceiras nao permitem,me ajudem por favor!

Por: pedro | 14Fev2015 14:25:37

tem artrite 4 anos mais nao tomo drogas so conticude onde consigo compra boro

Por: Escobar | 22Nov2014 03:13:00

Muito Bom seu Blog, Gostei muito.

Minha Esposa se CUROU TOTALMENTE de Lupus eritematoso sistêmico, Artrite Reumatoide e Síndrome de Sjogren. Veja tudo no meu blog em detalhes: www.curassecretas.blogspot.com.br

Por: jonas eziquel lutzer | 13Out2014 19:34:44

peça para mim que te mando.

jonas.bsb@gmail.com

Por: daniel matoso | 04Set2014 19:31:45

Por favor porque mesmo um camarada dono de uma farmacia de produtos naturais proibiu de tomar o boro e me alertou sobre os sites que publicam estas coisas - mas mesmo assim vou me arriscar a tomar o boro. obrigado

Por: leônidas teixeira leite | 29Jun2014 17:06:51

bórax é usado para fazer sabão?

Por: Editor | 04Jun2014 15:04:52

(resposta a JB Francisco)
Lamento, mas não conheço. Também não moro no Brasil.

Por: j rioji ue | 01Mai2014 01:34:33

tomo há 75 dias, apos ver artigo sobre BORO o equivalente a 12 ou 15 mg de boro. Dai , surgiram melhoras como sumiço das dores na pernas , direita e esquerda, e no exame de Dopler, solicitado por meu filho médico, não se constatou mais o entupimento que foi constatado no exame anterior, ou no primeiro exame feito.Dai, meu filho estranhou muito e me disse: o que vc andou tomando? Eu disse: limaõ e sinvastatina 10 mg ,que tomo qdo exagero em comida gordurosas e mais o boro.

Por: R. ue | 30Abr2014 00:00:49

estou a tomar uma ponta de faca de borax, tem ja 45 dias.meu meu medico,disse ...que vc esta tomando? um pouquinho de bórax todo dia. estranho, sua carotida esta está desobstruida . tenho os doplers e a requisiçao dos exames.

Por: JOELMA BITENCOURT FRANCISCO | 24Abr2014 03:57:35

ola onde consigo comprar boro? para beber?

poderia me indicar uma loja confiavel

Nome:
Endereço de email (não será publicado):
comentários:

O Futuro
Tradutor
Procura
Arquivo
Perseguição Notícias

christian_persecution.jpg

Carta de Notícias

Subscreva a carta de notícias "Acordem" de Xavier Silva


Email:
Subscrever RSS

RSS url_to_submit_my_site_sites_websites_submission_rss_sm_1.jpg

Como escapar?

Rescue_Portug__sun_.jpg

Portug___Sheeple_36_190.jpg

David Dees galeria
Música

Ouça música enquanto navega!

img_musica.jpg

Contacto
Online

Mortes iraquianas...

Mortes iraquianas devido à invasão norte-americana

Iraq Deaths Estimator

©2017, BlogTok.com | Plataforma xSite. Tecnologia Nacional